Windows 8

Acredito que é a primeira vez que vou comentar de uma tecnologia da Microsoft aqui no blog, mas o windows 8 veio com alguns diferenciais que o fazem especial.

Na parte de design, a MS procurou mudar o conceito de navegação que estamos acostumados com o scrolling sendo vertical ao invés de horizontal. O layout está bem intuitivo para este tipo de navegação que parece ser um pouco mais natural, já que ao lermos um livro não mudamos a página de cima para baixo, mas sim da direita para a esquerda.

Outra coisa bastante agradável é poder criar apps utilizando HTML5 + javascript, o que torna bem mais simples migrar webapps ou até mesmo aumentar o número de desenvolvedore, já que hoje a maioria dos programadores está no mercado web.

A única maneira(não fiquei sabendo se o Mono irá suportar o Windows 8) de desenvolver para a nova plataforma da microsoft é utilizando o Visual Studio. Para desenvolvedores .NET isto deve ser uma ótima notícia e nada mais justo do que a empresa do Bill Gates se preocupar com os desenvolvedores que já tem. Porém, caso você esteja pensando em fazer apps com algo parecido com o phonegap para diversas plataformas, terá que ter um Mac, ao menos uma máquina virtual do Windows 8 e o eclipse no seu computador. Apesar de ruim, isso é algo natural, já que a Microsoft não deve criar emuladores para sua plataforma e sim simuladores, assim como a Apple faz.

Um ponto muito legal de se comentar, é que já que o sistema utiliza .NET é possível escrever suas aplicações utilizando diferentes linguagens, como IronPython ou C#, diferente das plataformas Android e iOS que obrigam o uso de Java e Objective-c respectivamente.

Um ponto que precisamos ter muito cuidado é a API do javascript, por enquanto as únicas diferenças do padrão estabelecido pela W3C que eu encontrei são as APIs referentes a produtos próprios do sistema operacional, mas sempre tenho medo da senhora Microsoft que adora quebrar padrões crie e imponha o uso de algum Jscript .NET da vida, fazendo com que a vantagem de se fazer apps em html5 que possam ser facilmente migrados para outros sistemas caia por terra.

Além disso, já ouvi algumas reclamações da velocidade de apps utilizando html5 no windows 8, mas não sei dizer se é para casos especificos ou se é algum problema com "webview" da Microsoft.

Em resumo, é uma tentativa da microsoft de recuperar o mercado de dispositivos pessoais, tanto por parte do usuário final como por parte dos desenvolvedores. Eu  pretendo ficar longe deles e continuar com meu Android e meu Fedora, onde tenho muito mais liberdade de como desenvolver um aplicativo e de personalização.