Um ano em Dublin

Há um ano atrás eu me mudava para a Irlanda, mais especificamente para Dublin. Da proposta inesperada para trabalhar nos EUA no começo do ano de 2015 ao meu primeiro ano na Irlanda, muitas coisas mudaram.

A ansiedade de se mudar para um outro continente, acabou se tornando em grande preocupação quando cheguei e comecei a ver os apartamentos disponíveis --ou a falta deles-- pela cidade. Nunca imaginei que seria tão complicado achar uma apartamento de um quarto em uma cidade tão grande.

A preocupação com moradia acabou migrando para a preocupação com o inverno. Dias curtos (com o sol surgindo as 9 e sumindo as 16hrs), muita chuva (ou melhor dizendo garoa) e os fortes ventos dublinenses. Mas no meio de tanto frio e depressão, surgiu o Dia de São Patrício, o carnaval irlandês.

Pouco depois, o inverno foi embora e a primavera chegou. Com ela, diversos festivais e dias longos (no verão o sol chegou a se por as 23).

A primavera deu lugar ao verão, dias longos, regados a parques lotados de pessoas.

Mas pouco a pouco o inverno volta a bater à porta e um novo ciclo se inicia. Mas o rio nunca é o mesmo, né?