Rupy 2012 – Segundo dia

O segundo dia do Rupy foi tão bom quanto o primeiro, o dia começou com uma LINDA introdução do Ronaldo Ferraz sobre linguagens de programação funcionais. Para mim a melhor frase da palestra foi "você pode fazer qualquer coisa com qualquer linguagem, até um sistema operacional em BrainFuck". O problema é a limitação que isso nos ocasiona que foi muito bem explicada com idiomas. O mandarim por exemplo não tem conjunção de verbo(ou seja não há passado ou futuro "modificando o verbo"), porém os chineses ainda são capazes de expressar o tempo em que as coisas acontecerem, porém de uma forma diferente.

Assim, o Ronaldo tentou nos mostrar quão importante é aprendermos linguagens novas para melhorarmos como programadores, ainda que não façamos código de produção com elas.

Depois do almoço tivemos a palestra da Hanneli Tavante que nos mostrou alguns conceitos de OO aplicados em Ruby. Não sei o que um rubista pode ter pensado da palestra, mas eu gostei bastante, principalmente por que desconhecia totalmente vários conceitos explicados de Ruby por ela, como módulos e até mesmo o tal do include. Achei esse conceito muito parecido com Traits do php.

Logo depois o Reginaldo Silva deu uma ótima palestra sobre otimização mostrando como ele fez um emulador do gnu/linux rodar com javascript o.o. Simplesmente fantástico o código dele rodando, e mostrando mais uma vez que javascript tem seus defeitos, mas não é uma linguagem a ser colocada de lado.

No final o Akita apresentou as novidades do Rails4.

O evento foi tão bom quanto o BrazilJS que fui em Porto Alegre neste ano, toda a galera da organização está de parabéns, o evento teve todo o calor humano de uma conferência de Software Livre. Não deixou a desejar em nada, nem mesmo no Coffee Break, se você não foi por que não acreditava nessa galera, PERDEU FEIO :).