Roupa suja se lava em casa

Acho que todo brasileiro alguma vez na vida ouviu a expressão "roupa suja se lava em casa". Aposto também que já a colocou em prática quando alguém começou a reclamar de coisas pessoais na rua. Mas será que entendemos realmente o significado da expressão quando estamos fora de nosso país?

Quem morou fora sabe como é comum ter que defender o Brasil do amiguinho gringo que ouviu de outro brasileiro como o Brasil é o país mais inseguro e "coloque o adjetivo negativo aqui" do mundo. Além desse outro brasileiro não seguir a expressão, muitas vezes pinta um Brasil muito pior que o real.

Não é só no Brasil que carros são roubados (amigo da Sicilia estava me contando como é comum colocar pedras no meio da estrada por aquelas bandas para quando o motorista reduzir o ladrão roubar o carro), não é só no Brasil que bolsas são arrancadas de nossas mãos (amiga argentina estava voltando do trabalho aqui em Dublin, quando um ladrão tentou puxar a bolsa dela e sair correndo) ou que as gangues amedrontam os moradores (amigo estava viajando na Grécia e foi ameaçado pela máfia de lá por conta de um acidente de moto).

Porém nas conversas de bares é comum ouvir como nos sentimos inseguros em nosso país e como tudo no exterior é lindo. Parece que essas pessoas cantarolam sua ignorância pelo país que visitam, sem saber que os locais tomam precauções semelhantes ao sairem na rua. Não que todo lugar seja inseguro como o Rio de Janeiro ou São Paulo, mas convenhamos que o Brasil não se resume a essas duas cidades, certo?

Ao falarmos coisas ruins sobre o Brasil, não só muitas vezes perpetuamos preconceitos, como também tiramos algumas moedinhas da nossa economia, pois provavelmente estamos convencendo gringos a não visitar a nossa terra.

O problema vai além, não só não lavamos a roupa suja em casa, como ainda a sujamos mais. Quantas vezes você ouviu dessas pessoas que vivem a reclamar do Brasil qualquer tipo de atitude para tentar melhorar o bairro em que elas moram? Os lugares que frequentam?

E por favor, não estou argumentando o velho "Brasil ame-o ou deixe-o" da ditadura militar. A questão não é amor, o Brasil não é o seu cônjuge que ou você o ama ou você termina o relacionamento. O Brasil é provavelmente o lugar em que você mora, o lugar onde as pessoas que você ama mora e a única opção é melhorar esse lugar para também aumentar a qualidade de vida das pessoas ali.

Como melhorar o Brasil?

Você já reparou na quantidade de grandes comércios estrangeiros tomando conta de lugares que antes pertenciam ao seu Zé, aquele seu vizinho que te irritava as vezes, mas nos momentos de aperto fazia aquele descontão?

Isso é culpa nossa. Os grandes comércios podem fazer preços muito mais baixos, pois aguentam o tranco de alguns meses sem lucro ou com prejuízo. Coisa que o seu Zé não pode fazer, pois precisa do dinheiro para comprar comida. Como amamos economizar, damos preferência a esses comércios e o seu Zé vai perdendo vendas até ir a falência.

Enquanto isso, a China e seu mercado fechado assustam até mesmo os EUA. O mercado fechado não permite que as empresas estadounidenses invada a China e o câmbio baixo faz com que as exportações chinesas dominem outros mercados. Para os EUA isso é perder duas vezes.

Então, uma das maneiras de ajudar o Brasil é ajudar a economia local, que basicamente significa ir almoçar no restaurante da Dona Maria ao invés de comer aquele hamburguer industrializado do Palhaço. Com isso você acaba girando o dinheiro na sua comunidade, o que gera empregos por lá, maiores investimentos no bairro e um maior retorno no bairro (ou você acha que o restaurante sem rosto dos grandes empresários liga minimamente como está os arredores do seu bairro?).

Se você mora no exterior ou está passando uma temporada por aqui, procure produtos nacionais e comércios de imigrantes brasileiros. Em Dublin, por exemplo, é possível encontrar todo o tipo de pequeno comércio sendo produzido por brasileiros. Por que não dar aquela forçinha para o seu compatriota e relembrar o gostinho brasileiro, ao invés de comprar aquele produto estranho e gringo?