Politics and the English Language - George Orwell

Orwell deixa claro em 1984 que acredita que a língua pode moldar o pensamento. Nesta prosa, Orwell também defende que o pensamento molda a língua. O texto critica o que ele chama de "inglês moderno". Sua crítica não é baseada na "simplificação" ou mesmo gramática errada, mas no abuso de frases verbais (? => phrasal verbs no inglês), do abuso de analogias, no uso de palavras estrangeiras e na abstração do sentido das palavras.

O mais interessante que sua crítica cabe bem ao português de nosso tempo. O abuso de palavras em inglês para fazer o locutor se parecer mais inteligente ou até mesmo a substituição de palavras completamente cotidianas do português por palavras em inglês, simplesmente por ser moda.

Sua defesa é que tudo é um ato político e esta linguagem que diz muito, mas nada diz, é uma consequência da política de seu tempo. Uma política onde ortodoxos de qualquer lado escondem suas verdadeiras intenções. Escondem, porque não podem colocá-las de forma clara sem grande comoção do povo. Imagina alguém defender claramente as bombas atômicas jogadas no Japão?

Talvez Orwell em 1984 tenha realmente previsto o futuro e estejamos caminhando em direção a uma novalíngua, incapaz de expressar qualquer coisa com significado profundo.