O progresso contínuo

Hoje em dia falar de melhoria/progresso contínuo está na moda. É algo que todos querem alcançar e medir para contar a todos, principalmente quando falamos do mercado de trabalho. Mas a cena que mais vejo são pessoas sentadas no sofá em frente a TV falando sobre isso com um grande pacote de bolacha e copo de leite.

Para algo mudar, algo deve ser destruído e ser recriado. Essa destruição nem sempre será de algo feio para algo bonito, ao invés de uma lagarta que vira uma borboleta, você pode ter que destruir  aquela seu anel de ouro para fazer um com rubi. Isso pode ser extremamente doloroso, pois não há garantias verdadeiras que seu anel de ouro será destruido e você nunca mais  conseguirá outro, fora o valor sentimental das memórias "guardadas" naquele objeto.

Mudar exige deixar nossa zona de conforto e entrar em um lugar onde as regras são todas diferentes. O jogo é outro. Mas calma, não é necessário grandes transformações e sim pequenas mudanças, pois um prédio novo não surge do dia para a noite, ele é construido pouco a pouco. Primeiro os alicerces(a vontade de melhorar), depois os detalhes(as atitudes).