O livro do desassossego - Fernando Pessoa

O "Livro do Desassossego" é uma daquelas obras difíceis de se definir. Talvez "uma coletânea de prosas de Fernando Pessoa" faça de alguma forma jus ao conteúdo.

O livro é escrito por Bernardo Soares, um guarda-livros da cidade de Lisboa e é dado para Fernando Pessoa num restaurante que ambos frequentavam.

Pessoa, ou melhor Soares, durante o livro disserta sobre muitas coisas: sobre o que ele considera ser a forma certa de viver --e se contradiz várias vezes, obviamente--, seu amor à leitura, seu amor à escrita, mas principalmente seu amor à imaginação. O livro tem até espaço para comentar sobre o chefe de Bernardo Soares, que algumas vezes é dado como um homem ordinário outras como um quase deus.

Acho que o ponto forte do livro é justamente essa fragmentação dele. O livro é uma série de prosas que aparentemente dissertam sobre coisas completamente diferentes, mas vão dando a forma do Soares até que chega ao ponto que o livro vira um diário dele, comentando coisas banais como: a chuva do lado de fora, até a morte de pessoas "próximas" a ele.

O livro é tão bom que eu basicamente fiquei twittando e colocando trechos dele aqui no blog.