O cérebro imperfeito

Após finalizar o "Stumbling on Happiness" ano passado, fiquei muito curioso sobre outros aspectos do cérebro, principalmente a parte física, já que o Stumbling on happiness é escrito por um psicólogo e é focado muito mais no psique, que nas estruturas cerebrais. Por isso decidi ler "O cérebro imperfeito", que prometia explicar de forma leiga como o nosso órgão funciona.

Os dois livros são bem parecidos, se repetem em alguns pontos e "O cérebro imperfeito" chega até mesmo a citar "Stumbling on Happiness".

Acho que o ponto mais interessante do livro é quando ele disserta sobre o medo. Explicando o porque de primatas em geral terem facilidade de aprender a temer cobras, e teorizando sobre o porque teríamos facilidade em temer pessoas de outra nação.

Porém o livro não me agradou, pouca informação espalhada em muitas páginas. Algumas vezes o autor deixava de lado informações úteis, para gastar páginas expressando seu descontentamento com certas características humanas.

Quando o livro chegou na parte do porque termos facilidade em inventarmos religiões e deuses, o autor praticamente copiou e colou um "textão de reclamação do Facebook". Gastou uma página contando como a religião mata e após isso, toda citação sobre o assunto era precedido ou procedido de como era incrível que uma raça capaz de criar a teoria da relativadade poderia também acreditar em deuses.

Não me entenda mal, o livro não é terrível.A explicação sobre como nossas sinapses funcionam, por exemplo é muito boa. Sempre que neurônios se ligam, reforçamos certos conhecimentos. Foi descrito algumas experiências, onde por exemplo, humanos eram mais pacientes ao terem que interromper uma pessoa após lerem a palavra paciência em uma tela. Ou como chutavam o valor de uma moeda estrangeira de maneira diferente dependendo do peso que estivesse em suas mãos.

Outro bom exemplo do livro é a ancoragem. Ao ser questionado o preço sobre o preço de algo, "ancoramos" em valores próximos a sugestões ouvidas pouco momentos antes.

Em geral a leitura não é ruim, mas sugeriria "Stumbling on Happiness" ao invés dele.