O caso do teatro

Apollo Victoria Theatre

Durante as minhas férias em Londres, fui ao teatro assistir Wicked. Foi uma experiência totalmente nova, já que nunca tinha ido ao teatro e logo na primeira vez fui em um dos melhores de Londres.

Todo o ambiente parecia aqueles cinemas de filmes americanos, com guloseimas sendo vendidas e um tapete estendido pelo chão. O diferencial é que além de doces, também vendiam bebidas e brindes da peça. Reservei alguns minutos para prestar atenção em toda a atmosfera. Ao mesmo tempo que o prédio tinha um ar sério, que me lembrava muito aquelas cenas de óperas de filmes, também tinha um contraste alegre de cinema ou até mesmo bar.

Algo que tinha me deixado na dúvida era que tipo de roupas usar, por isso fui com um meio termo entre social e esportivo, com jeans preto, camiseta e um sapato. Porém ao chegar lá reparei que muitos estavam vestindo roupas casuais.

O banco que sentei era pequeno, muito menor do que os bancos de cinema que estamos acostumados aqui no Brasil, mas não sei dizer se isto foi por causa do preço que paguei e por consequencia os mais caros, que estão em frente ao palco, seriam melhores.

Minha visão do palco

Não tirei fotos da peça em si, pois não era permitido.

O musical foi dividido em dois atos e começou as 19:30, terminando por volta das nove horas.

Entre o primeiro e o segundo ato há uma pausa onde a maioria das pessoas saem para comprar doces. Ao ver todo mundo saindo, o espertão aqui ficou na dúvida se realmente tinha acabado ou era só um intervalo.

Uma enfâse ao comportamento das pessoas no teatro, nada de conversas paralelas ou comentários. Até mesmo o barulho de sacos plásticos sumiam. Quem dera nossos cinemas tivessem pessoas assim :(.