[Dia 2] BrazilJS 2012 – Porto Alegre

Ao final do primeiro dia, Rafael Lyra, Handrus e eu tivemos um "hora extra" de três. Onde debatemos coisas como OOCSS, Saas e outras coisas a mais que envolvem desenvolvimento front-end.

Coincidentemente, este assuntos também foram abordados na palestra do Bernad de Luna(que substitui o @Fat que não pode vir). Na palestra do Benard(e seu avô Yoda) foram mencionados vários tópicos e dicas para CSS, mas acho que o mais importante, foi aquilo que ele mencionou no final. Devemos brincar mais, surpreender, inovar.

Acredito que muitas vezes deixamos as coisas cairem na rotina e tudo aquilo que faziamos por que "podiamos"(como o Homer Simpson em CSS3 do Benard) morre e fazemos apenas quilo que "devemos". Internet é divertida e foi isso que ele tentou nos mostrar. Vamos criar, vamos sentar a bunda na cadeira e fazer algo que queremos. Se der errado? Deleta, ria e comece de novo.

Cheguei a comentar com o Handrus que após essa palestra minha vontade era pegar o notebook e programar e não ouvir mais palestras, queria criar. Mas é claro, que sabia que teriamos muito mais pela frente.

A palestra do Zeno Rocha citou várias ferramentas para automatizar certas tarefas e nos deixar mais produtivos, o climax da palestra foi a participação do Maujor contando como ele começou a trabalhar com web.

A tarde começou com a palestra do Michal Budzynski, falando sobre os games e o html5. Foi mostrado para nós, todo o poder do WebGL para jogos extremamente comerciais e diria até para heavy gamers. E bom, se o WebGL pode chegar aos gamers que exigem MUITO de seus jogos, quem dirá para as pessoas comuns que jogam entre 20~30 minutos por dia durante 3 semanas e depois procuram outro jogo como foi mostrado na palestra.

Foi uma palestra em geral de demonstração, mas valeu muito a pena para fazer a todos acreditarem que o html5 é uma ótima opção de "write once, run everywhere" também para jogos.

E já que estamos falando de demonstração, a palestra do Daniel Filho veio logo em seguida e mostrou de maneira HILÁRIA o poder do WebRTC para a web. Mostrando inclusive uma aplicação do IG que já vem utilizando o WebRTC para interação com o usuário. O que me fez ver, que o html5 não é só uma brincadeira ou coisa das gigantes Google e compania e que podemos usar(com sabedoria é claro) em aplicações reais do dia a dia.

Inclusive desta palestra saiu uma ideia para um jogo de realidade aumentada para o FirefoxOS :).

A palestra do Benjamin E Alman foi focada em seu projeto Grunt, que de forma bem resumida é uma ferramenta que visa automatizar certas tarefas chatas e facilitar nossa vida. Ele vem por padrão com o qunit + phantom.js, e alguns "templates" de projetos, como plugin para jquery.

A grande vantagem que vi, é que por ser uma ferramenta extremamente simples de se configurar e escrever plugins, ela pode ser facilmente introduzida em equipes de projetos. Facilitando bastante o desenvolvimento, focando em manter ambientes equalizados.

A palestra do Criador, Brendan Eich, foi praticamente perfeita. Evitando entrar nos tópicos que Dave Herman tinha abordado no dia anterior, ele nos mostrou algumas novidades do ES6(base para o javaScript). A mais interessante foi o uso de for of e yield. O primeiro, utiliza de "iterators" definidos pelo usuário para andar no objeto, o que faz muita falta em projetos mais complexos. O yield visa facilitar o uso de concorrência no javaScript.

Algumas novidades fizeram o javaScript parecer um pouco mais com C ou Assembly, mas isto tem um motivo. Para tarefas pesadas como o WebGL, precisamos criar algo um pouco mais especifico para que a estrutura de dados seja lida de forma rápida e precisa pelo navegador, "guardando" processamento para a matemática pesada por trás do processamento de imagens 3D.

Se fosse resumir em tópicos as tendências que vi no BrazilJS e no desenvolvimento "web", seriam WebRTC, WebGL e "mobile web".

Mal posso esperar para o próximo BrazilJS :).