[audiobook] Harry Potter and the Goblet of Fire

Com toda a correria dos últimos dias não fui capaz de manter o ritmo de dois audiobooks por mês e um livro de "papel". A demora nos livros "lidos" eu culpo "Grande Sertão: Veredas" que não é um livro fácil no começo e demora um pouco para entrar no ritmo. Já os audiolivros, a culpa é do tamanho do "Harry Potter e o Cálice de fogo".

Não tenho ideia do tamanho dos livros, mas este foi o maior audiolivro de HP que ouvi até o momento. Este também é um dos filmes mais recentes do bruxo e por isso o primeiro audiolivro da série que posso comparar com o filme. Também é o primeiro que eu realmente gostei.

O filme e o livro tem grandes diferenças, como por exemplo, ao invés do elfo dar a "erva" pro Harry respirar de baixo d'água, seu amigo Neville é que dá a ideia. No livro, temos o falso Muddy sugerindo que esse era o plano dele originalmente. Porém no geral, a história não diverge tanto. O que diverge é o espírito de certas passagens.

O filme continua aquele eterno jogo de "o Snape é do bem?" quase o tempo todo, enquanto que o livro paquera com a ideia, mas com o objetivo de extender a história do personagem e não realmente o jogar como possível culpado pelos acontecimentos.

Confesso que ainda acho chato boa parte da história se passar na escola que Harry Potter frequenta. Porque diabos seria mais fácil passar por todo o perrengue de fazer o menino ganhar um torneio do que atacar a familia de "muggles" dele?

Enfim, liberdade poética de lado, o universo é expandido neste livro, ficamos sabendo da existência de outras escolas de magia pelo mundo. Ficamos sabendo também sobre o campeonato mundial de quadribol e como a Irlanda tem um bom time. Alias, assim que a autora comentou sobre a Irlanda, me indaguei se o esporte não é baseado no futebol gaélico, que é uma mistura de rugby e futebol (e talvez outras coisas). Outros pontos importantes do universo revelado no livro são: os gigantes, como era a relação de Voldemort com seus seguidores, os julgamentos que vieram após a queda do lorde das trevas e as intrigas políticas do Ministério de Magia.

Com todas essas informações a mão, o livro joga a própria história de Potter como secundária (finalmente) e se foca em contar uma história mais importante: como Voldemort voltou das trevas e como as classes sociais do mundo veem essa notícia (políticos rejeitando, professores alarmando, alunos assustados, famílias tradicionais se alinhando ao autoritarismo). O fato da história não sair dos olhos de Potter em minha opinião faz o livro perder certa riqueza, seria muito interessante ver o pensamento dos demais, principalmente pelo menino ser ainda uma criança e não poder fazer comentários mais profundos sobre tudo que acontece. Mas sem muita dificuldade é possível traçar uma analogia entre o livro e a situação atual do Brasil.

A qualidade do audiolivro continua ótima, definitivamente uma obra de arte e obviamente uma experiência completamente diferente da leitura. Pelo autor fazer diferentes vozes para diferentes personagens, muitas vezes ele "entrega" quem está falando ou interrompendo a fala de alguém, antes mesmo da autora mencionar o nome.

A série de livros realmente vai se tornando cada vez melhor ao longo do tempo. Os primeiros livros são bem mais infantis e simplistas, enquanto que conforme o protagonista cresce, a história se aprofunda (como já disse quando escrevi sobre os anteriores). Com mais dois livros pela frente, espero que a a afirmação continue verdadeira.