A terra do conto de fada, parte 3 - Genebra

Na correria de conhecer um pouco de cada canto da Suíça, fui para a cidade mais famosa do lado francês: Genève. Foi aqui que oficialmente conheci o lado chocolate da Suíça. Onde quer que eu olhasse haviam chocolaterias, nos mercados havia chocolate em todos os cantos e os preços... amigos o preço era fantástico! Foi aqui também que encontrei a maior quantidade de lojinhas de lembranças turísticas.

Fiquei poucas horas na cidade, pois fui de Zurique que fica mais ou menos 3 horas de trem de lá. Pensei que iria enfrentar o mesmo problema que passei quando viajei para França há alguns anos atrás: ninguém iria falar em inglês e me forçariam a tentar entender francês. Mas muito pelo contrário, todo mundo alegremente estava disposto a dar instruções em inglês.

Acredito que já comentei nos outros textos aqui sobre isso, mas o povo suíço é extremamente sorridente, todos andam sem pressa na rua e parecem viver uma vida bem tranquila. Pelo que me explicaram as leis trabalhistas lá são ótimas: toda e qualquer hora extra é contabilizada e se você trabalhar mais que x horas você tem direito a dias de férias e em alguns casos é até proibido trabalhar mais do que uma certa carga horária. Isso tudo, somado a quantidade de chocolate bom e barato faz qualquer um feliz, não?

Como estava consideravelmente cansado de andar depois de todas as caminhadas nas cidades prévias, acabei me focando nos pontos turísticos próximos ao centro. Para minha sorte a cidade velha fica a poucos minutos a pé de lá.

Com prédios do século XVI, XVII e XVII a cidade velha se divide de maneira simplificada em: cidade alta e cidade baixa. Na cidade alta fica a Catedral de Genebra, que depois de conhecer a catedral de Barcelona e o Vaticano, não é lá essas coisas, mas tem suas características únicas também, como por exemplo os três estilos diferentes de arquitetura presente nela.

Na cidade baixa fica o comércio -- não lembro exatamente se a Praça do Bourg-de-Four está na vila baixa ou na alta, mas é um ponto muito bonito com restaurantes não tão caros pela importância histórica do lugar -- que estava cheio de turistas e locais. De novo, provavelmente por conta da Black Friday/Black Weekend.

Não sei até onde é verdade, mas reza a lenda que a Suíça é um lugar pacífico pela quantidade de soldados em seu exército. Pode ser que não seja verdade, mas a quantidade de soldados andando pelas estações de Genebra e Zurique são fantásticos. E eles nem estavam patrulhando esses lugares, só estavam esperando trens. Alias, uma coisa que achei consideravelmente errada foi um soldado bebendo cerveja no trem. Achei errado pois eu vi que a maioria deles tinham rifles consigo e não sabia se esse tinha ou não. Não sei se é mito ou verdade, mas acredito que no Brasil se o soldado está com o uniforme ele está "on duty" e não pode fazer o que bem entender, não sei se essa regra procede na Suíça.

Genebra também tem bem mais policiais na rua do que Zurique. Isso me trouxe uma sensação de perigo eminente já que Zurique é super seguro sem nenhum policial na rua. Talvez seja por conta de imigrantes ilegais, já que a única vez que vi os policiais fazerem algo foi pedir a documentação de estrangeiros sentados na frente da estação ferroviária.

Se você puder conhecer apenas uma das grandes cidades da Suíça recomendo que seja Genebra e não Zurique. Genebra é bem mais turística com diversos locais para se conhecer, bons chocolates, preços mais acessíveis e mais pessoas dispostas a falar em inglês.