A terra do conto de fada, parte 2 - Lucerne

Continuando minha viagem pela Suíça, a segunda cidade a ser visitada foi Lucerne. Lucerne também fica na parte alemã da Suíça (spoiler: a única cidade que não fala alemão que visitei foi Genebra) e é conhecida por ter mantido a arquitetura medieval.

No "topo da cidade" tem uma muralha que vale totalmente a visita. Não que ela seja muito diferente de qualquer muralha, mas faz você imaginar como era a vida naquela época. O mais interessante é que a muralha fica numa região residencial. Imagina morar "protegido" por uma muralha?

Eu não cheguei a dormir na cidade, pois ela é bem próxima de Zurique. Acredito que tenha ficado na cidade por umas quatro ou cinco horas, por isso minha descrição dela pode não ser a mais justa do mundo.

Mas mesmo assim eu diria que entre as cidades propriamente dito que visitei, foi a mais bela. A cidade era cercada por belas casas, muito bem conservadas e o preço da comida nela era exemplar :). Lembro de ter pago apenas 18 francos por um macarrão em um restaurante mais ou menos chicoso. Foi lá inclusive o local que eu decidi comprar o meu relógio suíço, já que era a tal da sexta-feira preta.

Falando em comércio, talvez pela black friday, mas a principal rua de comércio da cidade estava bombando. Era praticamente impossível andar por lá, e olha que eu só me "perdi" por aqueles lados, minha intenção definitivamente não era ficar ali. Aliás, uma das coisas que eu aprendi é que tem C&A na Suíça e que ela segue os preços locais (em outras palavras: caro pra dedéu).

Também é verdade que havia mais turistas lá (mais pessoas tirando fotos e andando com câmeras) que Zurique, meio que provando minha teoria que Zurique não é lá uma cidade turística.

Quanto a língua, por mais incrível que pareça: achei mais pessoas dispostas a falar em inglês do que em Zurique, não tive qualquer dificuldade por lá. Porém, sendo justo, fiquei na parte mais turística e central da cidade, já que não tinha muito tempo para me afastar. Nessa região, apesar de falarem alemão, foi onde eu ouvi com maior frequência "bonjour" como "oi" e "merci" como obrigado. Talvez pela maior proximidade com a parte francesa.

Foi por lá também (na verdade não foi lá, foi em Grindelwald, mas não importa, né?) que eu aprendi que polenta é uma comida alemã ao me deparar com um caixinha da Maggi.

Uma dica importante caso esteja viajando pela Suíça: todo chocolate suíço é bom, não precisa ficar comprando Lindt (que não é caro), pode comprar os chocolates de 1 franco ou menos que eles são tão bons quanto :). Ai em Lucerne eu comprei uma marca aleatória no mercado e foi a melhor coisa que fiz. Eu diria que o chocolate era até melhor que o Lindt.

Falando em comida, na parte alemã tinham uns "pãezinhos" em formato de gente. O preço não era caro (não me recordo exatamente quanto) e são consideravelmente gostosos, não deixe de comprar um quando estiver viajando.

Em geral: Lucerne é pequena e não há tantas coisas turísticas específicas para ver. Acho que é uma ótima cidade para passear e fazer algo romântico, dado o preço e o ambiente da cidade em si. Com certeza um Founde no meio dessa arquitetura linda da cidade aquece corações ;).